Composição de Camargo Guarnieri abre 2º concerto oficial da Orquestra Sinfônica da Paraíba

0

“Danças Brasileiras 1 e 2”, do compositor brasileiro Camargo Guarnieri, vai iniciar o 2º Concerto Oficial da Temporada 2017 da Orquestra Sinfônica da Paraíba. A apresentação, que terá ainda a execução de composições de Niels Gade, Jean Sibelius e Haydn, será nesta quinta-feira (30), às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa, com regência do maestro Luiz Carlos Durier. Os ingressos custam R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia entrada).

Além do concerto, essa apresentação terá outra atração: o lançamento do livro “Orquestra Sinfônica da Paraíba: Trajetória artística e dimensões socioculturais”, do maestro Eduardo Nóbrega. O livro é uma grande contribuição para a música e o movimento musical na Paraíba. Retrata a trajetória de um dos mais significativos grupos de música no Estado, evidenciando questões fundamentais que marcaram e ainda marcam a sua inserção na cultura local, regional e nacional.

Eduardo Nóbrega é professor do Departamento de Educação Musical da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e maestro dos coros da Gazzi de Sá, Coteminas, IPM e OAB/PB. A ideia surgiu após defender a dissertação de mestrado em 2009, e junto com seu orientador, o professor Luis Ricardo Queirós, sentiu a necessidade de transformar a pesquisa em livro. Eduardo Nóbrega foi integrante (fagotista) da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB), da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB) e do Quinteto Itacoatiara, grupo armorial que pertencia a UFPB.

Programa do concerto – O maestro Luiz Carlos Durier explica que, neste concerto, a Orquestra Sinfônica da Paraíba dá continuidade ao projeto que visa mostrar músicas de novos compositores para ampliar o conhecimento do público. “A cada concerto, estamos obedecendo uma ordem cronológica de compositores de música de concerto universal, trazendo a história da música. Mostramos cronologicamente a obra de compositores do período clássico, romântico, impressionista, moderno e contemporâneo”, destaca.

A apresentação desta quinta-feira começa com a execução de “Danças Brasileiras 1 e 2”, do compositor paulista Camargo Guarnieri (1907-1993), que também desempenhou as funções de professor e regente.Como compositor, Camargo Guarnieri representa a concretização musical do nacionalismo modernista. Dança Brasileira, composição de 1928, escrita inicialmente para piano e mais tarde para orquestra, surge da memória que o compositor tem das comemorações da abolição da escravatura em sua cidade, no dia 13 de maio, quando o ritmo das danças dos negros é contínuo durante os festejos. Camargo Guarnieri foi regente e diretor artístico da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo, no período de 1975 a 1992, ano em que recebeu o Prêmio Gabriela Mistral, da Organização dos Estados Americanos (OEA), que lhe confere o título de Maior Músico das Três Américas.

Após “Danças Brasileiras 1 e 2”, os músicos da Orquestra paraibana vão executar “Nachklange von Ossian”, do compositor, organista, violinista e diretor de orquestra dinamarquês Niels Gade (1817-1890), contemporâneo de Robert Schumann e representante das escolas nacionais nórdicas. Compôs obras sinfônicas, instrumentais, corais e de gosto romântico.

“Finlândia, Op. 26”, do finlandês Jean Sibelius (1865-1957), será executada em seguida. Sibelius é um dos mais famosos compositores escandinavos e sua obra pode ser considerada a transição entre o romantismo e as novas tendências.Suas melodias estão impregnadas da melancolia das canções populares, das paisagens, da história e da mitologia da Finlândia, habilmente transformadas em discurso musical e com uma harmonia muito pessoal. Sibelius compôs igualmente música para violino, assim como canções, obras corais e sete sinfonias.

Após o intervalo, o público vai conferir a “Sinfonia nº 1, ‘O Relógio’ em Ré maior Hob/101”, do compositor austríaco Joseph Haydn (1732-1809), considerado o “Pai da Sinfonia”. Compôs mais de 100 delas, além de 83 quartetos de cordas e dezenas de criações em diversos gêneros instrumentais e vocais, sacros e profanos. Haydn foi um dos mais importantes compositores do período clássico. Personifica o chamado classicismo vienense, ao lado de Wolfgang Amadeu Mozart e Ludwig van Beethoven.

O regente – Natural de João Pessoa (PB), Luiz Carlos Durier é o regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB) há 17 anos. Seu trabalho direcionado para jovens músicos em formação tem reconhecimento em todo o Brasil. As suas interpretações cativantes e criativas produzem sempre sucesso de público e crítica. Sob sua batuta já se tornou tradição a Jovem apresentar estreias mundiais com excelente qualidade técnica e artística. Em setembro de 2013 foi nomeado diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB).

Na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), concluiu o ensino superior de música nos cursos de Licenciatura e Bacharelado. Desde que chegou à Escola Estadual de Música Anthenor Navarro (EEMAN), em 1991, lidera atividades de educação musical ensinando: Musicalização, Viola, Música de Câmara e Regência. Participou das XIX e XX Semana da Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) como professor da classe de regência. Na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) está realizando o Curso de Especiação Em Fundamentos da Educação – Práticas Pedagógicas Interdisciplinares.

Como regente convidado conduziu a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe, Orquestra Sinfônica da UFRN e Orquestra Criança Cidadã do Recife. Regeu a Orquestra de Cordas da 29ª e 30ª Oficina de Música de Curitiba. Na sua formação como regente foi aluno de Wolfgang Groth, Nelson Nuremberg e GuilhermoScarabino. Desde 2005 estuda com o maestro Osvaldo Ferreira. Participou de Master Class com os maestros Kurt Masur e, recentemente, com Dante Anzolini. Ainda teve como mestres o maestro José Siqueira, José Alberto Kaplan, Iara Bernette, Violeta de Gainza, Guilhermo Campos e Horácio Schafer. No ano de 2012 recebeu a Comenda de Honra ao Mérito, pelo brilhante desempenho profissional frente a OSPB.

Conduziu a OSPB na gravação ao vivo do CD da cantora Marinês e sua Gente, do DVD Sivuca e os Músicos Paraibanos. Tem acompanhado com frequência, artistas populares com a OSPB e OSJPB em grandes concertos populares, tais como: Ângela Rô Rô, Arnaldo Antunes, Tico Santa Cruz e Renato Rocha (Detonautas), Flávio José, Genival Lacerda, Alcione, Toninho Ferragutti, Geraldo Azevedo, Dominguinhos e Zélia Duncan, sempre com grande sucesso de público e crítica.

No dia 5 de agosto do ano passado, Durier regeu as duas orquestras paraibanas no concerto com o cantor e compositor Zé Ramalho, comemorativo aos 431 anos da cidade de João Pessoa. A apresentação lotou o Teatro Pedra do Reino, do Centro de Convenções de João Pessoa.

Serviço:

2º Concerto Oficial da Temporada 2017 da Orquestra Sinfônica da Paraíba

Regente: Luiz Carlos Durier

Dia: 30/03/2017 (quinta-feira)

Hora: 20h30

Local: Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural

Ingresso: R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia)

Fonte: Governo da Paraíba / Fotos: Thercles Silva

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário

Copyright © 2003 - 2017 - Portal Folha do Valentina Notícias - Rádio, TV Jornal Jampa Notícias - TV JAMPA - Petrúcio Prado