PMJP orienta como se prevenir e onde buscar atendimento na Rede Municipal de Saúde

0

Por Hellen Nascimento

As mudanças climáticas, produzidas pelas mudanças de estação, podem influenciar diretamente no comportamento do nosso corpo. As mais comuns podem ocorrer durante a transição do forte calor do verão para período das chuvas de inverno. Essas alterações bruscas de temperatura podem afetar diretamente o Sistema Respiratório. Pensando no bem-estar da população a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) orienta sobre os cuidados a serem tomados e como se prevenir de enfermidades típicas desse período.

As pessoas mais suscetíveis a estas doenças são sempre aquelas que naturalmente apresentam menor imunidade como as crianças e os idosos. Por outro lado, existe um contingente importante de pessoas que possuem imunidade comprometida por outros fatores como, os usuários de medicamentos imunossupressores, pessoas que estão submetidas à quimioterapia, uso de corticóides, como os portadores de asma brônquica, de doenças reumáticas crônicas, e outras doenças autoimunes, bem como os que possuem suscetibilidade alérgica a vários fatores ambientais.

O médico da Unidade de Saúde da Família (USF) do bairro Castelo Branco I, Esonilson Siqueira Alves, explica outros fatores que contribuem para o aumento das doenças respiratórias. “O inverno traz as muitas chuvas, a queda de temperatura e aumenta a umidade. Então nos recolhemos mais a ambientes fechados, portanto ficamos mais expomos aos fungos, ácaros e outros agentes desencadeadores das doenças respiratórias alérgicas e viróticas”.

As doenças respiratórias podem começar leves como gripe e resfriado comum chegando até as mais graves com quadros infecciosos e alérgicos, infecção de vias respiratórias superiores, crise asmática até chegar a pneumonia.

Ainda de acordo com o médico Esonilson Siqueira Alves, se alguém possui um ou mais fatores já citados, é importante:

  • Evitar ambientes fechados e com grande fluxo de pessoas como shoppings centers, salões de festas e boates. As visitas a hospitais também devem ser evitadas a não ser em casos de muita
  • Tentar controlar a poluição doméstica, corrigindo a umidade ambiental melhorando a ventilação dos dormitórios.
  • Ter cuidado com lençóis, fronhas e travesseiros, reduzir poeira doméstica usando panos molhados e não vassouras ou espanadores (a não ser em limpezas muito necessárias),
  • Evitar fumo e queima de lixos.
  • Manter uma alimentação saudável evitando ao máximo alimentos industrializados. Se hidratar bem usando água ou sucos naturais.
  • Procurar acompanhamento médico aos primeiros sinais das doenças como, febres, tosse persistente, rinites, sinusites, bronquites e outras.Um destes sintomas ou doenças, aparentemente simples, sendo mal tratado, pode desencadear doenças graves como pneumonia e outras.

Vale salientar para não fazer uso da automedicação como antigripais, antibióticos e anti-inflamatórios, sem prescrição médica, já que seu uso ode causar complicações graves em doenças que iriam se resolver sozinhas.

Onde buscar atendimento – Na Rede Municipal de Saúde, as crianças alérgicas e com problemas respiratórios são atendidas no Hospital do Valentina, com atendimento 24 horas por dia em casos de urgência e emergência. Para o acompanhamento, as consultas devem ser marcadas na Unidade de Saúde da Família (USF) onde a criança é cadastrada.

Já os adultos, em caso de urgência e emergência, devem seguir para as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Oceania, em Manaíra, ou Célio Pires de Sá, no Valentina e a UPA Augusto Almeida Filho, em Cruz das Armas. Para o acompanhamento, assim como as crianças, devem procurar uma USF, podendo ser atendidos na unidade ou encaminhados pelo clinico geral para atendimento de alergologista ou pneumologista no Centro de Atenção Integral à Saúde (Cais) de Jaguaribe.

Quando procurar uma USF – As Unidades de Saúde da Família (USFs) trabalham para atender às necessidades básicas de prevenção e promoção à saúde da população. A função da USF é prestar assistência contínua à comunidade, acompanhando integralmente a saúde da criança, do adulto, da mulher, dos idosos, enfim, de todas as pessoas que vivem no território sob sua responsabilidade.

Devem procurar as Unidades de Saúde casos que requer assistência básica com consultas clínicas e que não requer assistência de média ou alta complexidade, como tosse, resfriado, febre, diarréias e vômitos (que não ocasionou desidratação), coceira no corpo, dores nas articulações, dores na garganta sem febre, verificação de pressão e verificação de taxas de glicemia. Os casos de suspeita de dengue também são atendidos nas USFs.

Quando procurar uma UPA – As Unidades de Pronto Atendimento são referências para atendimentos de ocorrências de média complexidade, e podem evitar que pacientes sejam encaminhados aos prontos-socorros dos hospitais. As UPAs são equipadas para socorrer pessoas com problemas de pico hipertensivo, vômito e diarréia intensa (com quadros de desidratação), febre alta, fraturas, cortes, infartos e outras ocorrências de média complexidade.

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário

Copyright © 2003 - 2017 - Portal Folha do Valentina Notícias - Rádio, TV Jornal Jampa Notícias - TV JAMPA - Petrúcio Prado