Política, desenvolvimento e participação social são debatidos em seminário promovido pela UEPB

0

Foi realizado na tarde desta quinta-feira (6), no Auditório III da Central de Integração Acadêmica da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Bodocongó, mais um seminário com foco nos assuntos relacionados à política, desenvolvimento e participação social. Desta vez com o tema “Conjuntura Nacional, Participação Social e Políticas de Desenvolvimento”, o evento recebeu alunos, professores e pesquisadores que dialogaram sobre o momento político do Brasil, bem como as perspectivas para o avanço de políticas que têm como foco, principalmente, a população do Semiárido brasileiro.

Um dos coordenadores do evento, professor Cidoval Morais, destacou a importância do seminário ressaltando a necessidade de se fazer de forma contínua uma reflexão sobre os acontecimentos políticos do Brasil, a partir de um olhar crítico propositivo. “É preciso fazer um aprofundamento dessas questões, uma vez que estamos vivenciando um cenário ‘pandorístico’. Ainda há muito o que sair dessa Caixa de Pandora, principalmente quando falamos sobre a reforma trabalhista, que será um grande mal para os trabalhadores”, disse Cidoval.

Participaram desta edição do seminário Roselita da Costa, membro da Articulação do Semiárido (ASA); Roberto Jéferson, membro da assessoria política da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); Dilei Aparecida Schiocher, do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST); e Jairo Oliveira, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Seccional de Campina Grande. Todos os debatedores foram unânimes ao argumentar que as perdas sociais que o Brasil teve com o agravamento da cise política refletiram diretamente nas camadas socais mais baixas, desconstruindo uma série de conquistas adquiridas através de muita luta social.

“Este governo que aí está, que é ilegítimo, acabou com o diálogo com os movimentos sociais e encerrou os investimentos em Agroecologia e na agricultura familiar. Nós tivemos uma grande evolução nessas questões nos últimos anos, mas agora tudo foi perdido. No Semiárido foram construídas mais de 13 mil cisternas nos últimos anos. Na nossa região foram criadas quatro feiras agroecológicas, e tudo isso está ameaçado”, afirmou Roselita da Costa.

Sobre a necessidade de transformar a educação a partir de uma formação política, Dilei Aparecida Schiocher foi direta em argumentar que sem essa preocupação a sociedade terá que enfrentar graves problemas sociais. “Para mudar esse panorama atual temos que enfrentar os desafios de manter a luta permanente, buscando unidade entre campo e cidade, retomar o trabalho de base envolvendo toda a sociedade e voltar a investir nos centros de formação política”, destacou. Já Roberto Jéferson destacou a necessidade de todos buscarem o comprometimento com a democracia como fundamental para remediar as dificuldades que a sociedade brasileira vem enfrentando.

“A nossa atual conjuntura é bastante complexa, por vários motivos, várias vertentes das crises política, econômica e social, uma vez que este momento é de um grande retrocesso. Estamos assistindo a perda de direitos trabalhistas, por exemplo, e tudo isso coloca em risco a nossa Constituição. Por isso devemos continuar defendendo a democracia para que ela não seja mais comprometida do que está”, afirmou o assessor político da CNBB.

O presidente da OAB Seccional Campina Grande, Jairo Oliveira, apontou o desafio que a instituição tem em lutar contra a perda de direitos nas reformas trabalhista e previdenciária, além da contribuição que a Ordem precisa dar aos preceitos democráticos a aos Direitos Humanos. “O direito é feito de luta, suor, e hoje ele não pode ser entregue de qualquer forma. Temos uma ampla discussão que também passa pela transformação da entidade que foi criada como a casa de Democracia”, finalizou.

Finte: UEPB – Texto e fotos: Givaldo Cavalcanti

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário

Copyright © 2003 - 2017 - Portal Folha do Valentina Notícias - Rádio, TV Jornal Jampa Notícias - TV JAMPA - Petrúcio Prado