Presidente do Cruzeiro trava ida de Riascos para o Millonarios: ‘Não querem pagar’

0

Jogador chegou a passar por exames e acertar salários com colombianos

Rafael Arruda /Superesportes , Tiago Mattar /Superesportes

O atacante Duvir Riascos já passou por exames médicos e chegou a um acordo salarial com o Millonarios da Colômbia, mas o presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, praticamente descartou nesta sexta-feira a cessão do atleta ao clube de Bogotá.

De acordo com o dirigente, o Millonarios quer a contratação de Riascos sem custos, o que não interessa ao Cruzeiro. “Muito difícil (fazer o negócio) com o Millonarios. Eles têm interesse, mas não querem pagar nada. O atleta teve um custo alto, a gente não vai ceder um atleta desse de graça. Temos outras sondagens, de clubes do Brasil, que se dispõem a pagar. Se tem essa possibilidade, a gente prefere o clube que vai pagar”, justificou.

No dia 29 de janeiro, o presidente do Millonarios, Enrique Camacho, mostrava-se otimista quanto ao acerto com o atacante de 30 anos. “Duvier (Riascos) foi aprovado nos exames médicos, chegamos a um acordo muito interessante com o jogador, mas depende de uma situação jurídica entre ele e o Cruzeiro. Eles precisam resolver isso antes que a gente possa intervir. Isso depende do estatuto de transferências internacionais da FIFA, e nós só podemos atuar quando eles resolverem essa situação”.

No Brasil, o maior interessando em Riascos continua sendo o Vasco, que tentou recentemente, sem sucesso, a contratação de Luís Fabiano.

Riascos está em litígio com o Cruzeiro por declarações polêmicas dadas no ano passado, depois da partida no Rio, contra o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro. À época, o atacante foi afastado pelo clube e solicitou oficialmente a rescisão para que pudesse atuar por outra equipe. Depois de várias decisões judiciais e reviravoltas no processo, o Tribunal Superior do Trabalho determinou que ele pague ao Cruzeiro R$2,262 milhões para poder assinar um novo contrato. Há, porém, a possibilidade de um acordo.

Em entrevista ao Superesportes durante a festa de premiação do Troféu Guará, esta semana, Gilvan admitiu aceitar a liberação de Riascos por valor menor ao estipulado pela Justiça.

”Nós não queremos atrapalhar a carreira de atleta e aceitamos que façam propostas, desde que não seja coisa irrisória, para que ele exerça a atividade, jogue onde quiser jogar. Mas nós não podemos é abrir mão de receber uma indenização, porque ele teve um custo para o Cruzeiro. Chegou conversa, houve sondagem, não só do Millonarios, mas de outros clubes. A gente está estudando e vamos ver o que vamos fazer. Se tiver uma proposta que ajude a cobrir os custos dele para o Cruzeiro, a gente tem o interesse de liberar o jogador, sim. Ele está parado. E a gente não pode deixar um jogador do nível dele sem jogar. Assim que chegar uma proposta viável, a gente vai estudar e bater o martelo. [A polêmica] não pegou bem para ele. E ele deve estar seguramente arrependido, porque está sem jogar há quanto tempo? E esperamos que isso não demore a resolver, pois resolve o problema do clube e dele também”, disse à reportagem.

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário

Copyright © 2003 - 2017 - Portal Folha do Valentina Notícias - Rádio, TV Jornal Jampa Notícias - TV JAMPA - Petrúcio Prado