Projeto Interatos traz ações em João Pessoa e Campina Grande e espetáculo de Pernambuco

0

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) realiza, de 1 a 3 de julho, mais uma edição do projeto “Interatos – mostra e formação permanente de teatro, dança e circo”. No mês de férias, o público conta com ações em João Pessoa e em Campina Grande. Na área de dança, a programação traz o espetáculo Terreiro Envergado, do Coletivo Tanz (Erik Breno e Edigar Palmeira, PB) que, juntamente com a oficina A Estética da Deficiência, de Carolina Teixeira (RN), integrará a programação do Interatos com patrocínio do edital O Boticário na Dança. O espetáculo será apresentado no Teatro Paulo Pontes, dia 1 de julho às 20h. Já a oficina acontece nos dias 1, 2 e 3, no Espaço Cultural.

Nas mesmas datas acontece, em Campina Grande, a ação de teatro. Trata-se da oficina O Ritmo no Jogo do Ator, ministrada por Silvano Monteiro no Cine-Teatro São José.

A atração de circo é o espetáculo Picadeiro Pernambuco – A Tradição Milenar, do Centro Carcará (PE). A apresentação será no dia 2, às 17h, no Teatro Paulo Pontes, na Capital. O acesso às oficinas e palestra é gratuito. Para a ação circense e espetáculo de dança os ingressos custam R$ 5 (meia) e R$ 10 (inteira).

Para participar das oficinas é necessário se inscrever com antecedência por e-mail. Para a oficina O Ritmo no Jogo do Ator, em Campina Grande, o contato é acaoculturalsaojose@gmail.com. Os interessados devem enviar um e-mail solicitando ficha de inscrição.

Para ter acesso à palestra e oficina A Estética da Deficiência, os interessados devem se inscrever enviando e-mail para dancafunesc@gmail.com e solicitar o formulário. O trabalho é dirigido a dançarinos, atores, professores, terapeutas e quaisquer pessoas interessadas, com e sem deficiência física. A ação acontece de 1 a 3 de julho, nos turnos manhã e tarde, com performance de culminância em espaço aberto da Funesc. A oferta é de 25 vagas.

Terreiro envergado – O terreiro envergado é o espaço urbano do rito passageiro da manifestação do “brinquedo beat” dos intérpretes que, a partir, de ações gestuais e jogos propostos pelos próprios, estabelecem estruturas que são compostas de brincadeiras. As constituintes da brincadeira podem variar, seja, de uma estrutura material ou imaterial. A materialidade em cena percorre entre objetos, indumentárias e instrumentos que fazem parte da memória pessoal dos brincantes, a segunda é por sua vez a elaboração artística de uma esquematização dos códigos desta materialidade.

A precariedade corporal é estabelecida pelo diálogo/conflito do equilíbrio instável da sensibilidade feminina e masculina do homem. Explicitada pelos os códigos corporais, pela própria indumentária e internalização feita pelo subtexto das ações e dos jogos propostos para o rito do Terreiro Envergado. Duração: 40 minutos | Ficha Técnica – Criadores-Intérpretes: Edigar Palmeira, Erik Breno | Coreografia: Coletivo Tanz | Figurino: Viviane de Freitas | Contra-regra:  Isabeli Cavalcante | Execução de sonoplastia: Viviane Freitas | Adereços:  Erik Breno | Iluminação: Fabiano Diniz

A Estética da Deficiência – Curso-oficina ministrado pela professora doutora Carolina Teixeira. A ação pretende a realização de processos investigativos acerca do trabalho processos cênicos, contribuições e questionamentos do corpo em situação-impossível. Entende-se com esta nomenclatura a busca de situações em que o risco, as limitações e deficiências, tornar-se-ão elementos produtores de novas ações criativas de novas e emergentes ordens estéticas para o campo das artes da cena. Inscrições por e-mail dancafunesc@gmail.com.

O curso apresenta a discussão acerca das diversas linguagens cênicas de nosso tempo na busca de uma autonomia artística aberta ao engajamento político, estético social e filosófico envolvidos no processo de criação artística.

O curso-oficina será dividido em etapas, começando pela palestra de abertura “A Estética da Experiência”, que objetiva a exposição acerca dos Estudos da Deficiência e suas contribuições no campo das artes da cena no Brasil e no exterior, suas principais correntes investigativas e desdobramentos no campo sócio político e cultural das sociedades ocidentais. A etapa seguinte é a oficina em movimento “Transignificações em curso”.

Cena, criação, política-corpo e Deficiência como campo do conhecimento humano serão questões discutidas nesta oficina-comunicação. Temas atuais como inclusão, corpo deficiente e sua inserção nas artes cênicas serão vivenciados e discutidos nesta oficina. A importância do movimento e da ação cênica como elemento crítico e formador é a questão central deste trabalho. Por fim, haverá uma culminância com os participantes. Ministrante – Carolina Teixeira é Doutora em Artes Cênicas pelo PPGAC/UFBA. Atuou por onze anos (1996-2007) junto à renomada Roda Viva Cia. de Dança em Natal/RN. É artista independente trabalha entre Salvador e Natal criando intervenções e performances acerca do tema deficiência. Criou com diversos grupos do país (Coletivo MR/SP, Grupo Dançando com a Diferença/ Portugal, Grupo Roda Pará/ PA, Grupo de Estudos em Performance/ RS, dentre outros). É preparadora cênico-corporal e produtora cultural.

Picadeiro Pernambuco – A Tradição Milenar – Trabalho do Centro Carcará (PE) reúne diversos números circenses sob o mesmo espetáculo possibilitando ao espectador uma viagem pelas mais diferentes habilidades do circo, sem contar um a história. Busca valorizar a tradição milenar do circo que, com um jeito brasileiro e, particularmente nordestino, foi se incorporando definitivamente ao nosso imaginário cultural. Artistas tradicionais – que nasceram e foram criados sob a lona, artistas independentes que passaram a vida circulando por diversos circos do Brasil, e jovens artistas de trupes circenses se encontram no mesmo picadeiro, seguindo um roteiro que promove a interação do público, fomenta de forma lúdica a discussão sobre o papel do artista na nossa sociedade contemporânea, sempre acompanhado por uma banda de música.

O formato do picadeiro alterna de acordo com o público-alvo, o espaço disponibilizado para as apresentações (em espaços abertos não levamos números aéreos, por exemplo), e com o horário estabelecido para duração da cena. Salvaguardamos dentro dessas condições uma amostragem da diversidade da arte circense mantendo sempre números de equilíbrios, força, palhaçaria, pirofagia, contorção, música, ilusionismo e ações que surpreendam pela coragem e dinamismo, promovendo suspense, entretenimento e encantamento de crianças e adultos de todas as idades.

O espetáculo Picadeiro Pernambuco já foi apresentado em diversas versões do Festival Pernambuco Nação Cultural a convite da Secult-PE/Fundarpe, especialmente no Festival de Inverno de Garanhuns encerrando o Polo Circo por três anos seguidos. Foi levado aos polos oficiais do Carnaval do Recife em 2015, 2016 e 2017 e do Governo de Pernambuco em 2013 e 2014. Festival Janeiro de Grandes Espetáculos 2017. Mostra Teatro e Circo do SESC 2017. | Roteiro e encenação: Williams Sant’Anna | Produção executiva: Jonas Alcântara e Tiago Marques | Direção musical: Fábio Andrade | Direção de técnica Circense: Danilo Vidal e Jaqueson Santana | Iluminação: Thiago Santos Músicos: Fábio Andrade, Jorge Guerra, Alan Ameson e Marcos Monte | Elenco: Danilo Vidal, Euler Calebe, Hammai Assis, Ivo Amaral, Jaqueson Santana, Jonas Alcântara, Laércio Silva, Mister Braynner, Teresa Cristina, Tiago Marques e Williams Sant’Anna.

O Ritmo no Jogo do Ator – Oficina de percepção musical/percussão para atores com Silvano Monteiro. Partindo da pesquisa rítmica, perceptiva e cênica, as improvisações (a partir da “preparação” corporal desenvolvida durante a oficina), os exercícios de musicalização e a livre expressão servem para a fixação e desenvolvimento dos temas propostos. O projeto Passo a Passo – (Módulo I) – trata-se de uma oficina de pandeiros para atores iniciantes de ambos os sexos a partir de 15 anos de idade. Além de desenvolver e aprimorar a percepção rítmica, o gosto pela música (percussão), aprimorar habilidades motoras, aumentar a capacidade de concentração e memorização, melhorar a compreensão dos conceitos matemáticos, ajudar no desenvolvimento de um trabalho em equipe, também tem como objetivo, tão importante quanto, contribuir para resgate e manutenção da experimentação artístico-cultural. As aulas serão ministradas no Cine-Teatro São José, em Campina Grande, de 1 a 3 de julho. Inscrições por e-mail: acaoculturalsaojose@gmail.com.

O objetivo é levar informações e exercícios para o aprendizado e desenvolvimento da técnica básica do pandeiro com foco no trabalho criativo do ator, desenvolver a consciência musical dialogando com a fisicalidade, desenvoltura, aprimoramento motor e capacidades físicas, elaboração de um pensamento lógico ou não (non sense), desenvolver a expressão individual como também se relacionar com o coletivo, autoconhecimento, integração e fortalecimento do coletivo (pensar em grupo), desenvolver o processo criativo e ativo na arte cênica, enriquecer e aprimorar a percepção rítmica, utilizando jogos lúdicos, teatrais, individuais e coletivos.

Para atores com idade a partir de 15 anos, iniciantes que tenham interesse em desenvolver a percepção rítmica, o conhecimento pela percussão e pelo pandeiro, que apesar de ser um instrumento de origem árabe está intimamente ligado à nossa cultura através dos ritmos regionais e populares como o samba, congada, jongo, maracatu, ciranda, entre outros.

Nas aulas serão trabalhados o passo, o corpo como instrumento e a representação cênica, técnicas para se produzir timbres graves, médios e agudos, por meio de práticas de conjunto com composições de polirritmia com os ritmos regionais (samba, coco, baião), com foco no trabalho do ator.

Parceria com a PBGás – A Companhia Paraibana de Gás (PBGás) e a Fundação Espaço Cultural da Paraíba estão juntas na realização do projeto Interatos, colocando a cidade de João Pessoa no roteiro das principais produções de teatro, dança e circo do país.

Este ano, foi assinado contrato de patrocínio entre a PBGás e a Funesc para a realização do projeto Interatos, que promove atividades permanentes entre os meses de março a dezembro, sempre no primeiro fim de semana do mês, com espetáculos cênicos do Brasil e da Paraíba.

Dentro do projeto Interatos serão desenvolvidos, ao longo do ano, atividades de formação e espetáculos de teatro, circo e dança patrocinado pelo Boticário e a PBGás, através da Lei Rouanet.

Patrocínio de O Boticário – O patrocínio de O Boticário é resultado de um edital nacional da empresa. O Interatos teve projeto aprovado no ‘O Boticário na Dança’, um programa de patrocínios a projetos culturais voltado exclusivamente para a área da dança.

‘O Boticário na Dança’ é estruturado com a finalidade de contribuir para a preservação, a valorização e o acesso à dança e às suas diversas manifestações; fortalecer a produção cultural de grupos, criadores e artistas; e estimular a formação de público e talentos para a área.

Os apoios são direcionados a festivais, mostras, espetáculos, manutenção de companhias, circulação, produção de vídeos, livros e periódicos, sites, cursos, workshops, oficinas, palestras, fóruns, exposição fotográfica e exibição de vídeos e filmes.

Interatos – Realizado pela Fundação Espaço Cultural da Paraíba, o ‘Interatos – Mostra e Formação Permanente de Dança’ promove mensalmente apresentações e atividades formativas (oficinas, cursos, debates, rodas de conversa, seminários) com artistas paraibanos, nacionais e internacionais.

Sob coordenação de Ângela Navarro, o setor de Dança tem programação regular nos equipamentos da Fundação Espaço Cultural José Lins do Rego (Funesc), complexo cultural com uma das maiores áreas construídas na América Latina, lugar central e seguro que possui entre seus equipamentos uma escola de dança, com cerca de 500 alunos.

Serviço:

Interatos julho

Dança

Oficina e palestra “A Estética da Deficiência”, com a Dra. Carolina Teixeira (RN)

01 a 03/07 – 9h às 12 e das 14h às 17h

Local: salas do Mezanino 2, Espaço Cultural José Lins do Rego

Inscrições gratuitas pelo e-mail: dancafunesc@gmail.com

Informações: 3211-6225

 

Espetáculo: “Terreiro Envergado”, com o Coletivo Tanz (PB)

01/03, às 20h

Local: Teatro Paulo Pontes

Entrada: R$ 5 (meia), R$ 10 (inteira)

 

Teatro

O Ritmo no Jogo do Ator – Oficina de percepção musical/percussão para atores com Silvano Monteiro.

01 a 03/07 – 9h às 12 e das 14h às 17h

Local: Cine-Teatro São José, R. Lino Gomes da Silva, s/n, Bairro de São José, Campina Grande – PB.

Inscrições gratuitas pelo e-mail: acaoculturalsaojose@gmail.com

Informações: (83) 3342.9993

 

Circo

Picadeiro Pernambuco – A Tradição Milenar –Centro Sócio-Cultural de Promoção à Cidadania – Carcará, Cabo de Santo Agostinho/PE)

02/07, às 17h

Local: Teatro Paulo Pontes

Preço: R$ 5 (meia entrada) e R$ 10 (inteira)

 

Informações: 3211-6225

Realização: Funesc / PBGás

Patrocínio: O Boticário na Dança

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário

Copyright © 2003 - 2017 - Portal Folha do Valentina Notícias - Rádio, TV Jornal Jampa Notícias - TV JAMPA - Petrúcio Prado